Aeroportos ao vivo
 http://ceusdobrasil.blogspot.com.br/p/blog-page_12.html

NOTAM

SBPA, SBFL, SBCT, SBSP, SBGR,

SBKP, SBRJ, SBGL, SBCF, SBBR

 

 Atualizado em: 12 de fevereiro de 2018

 



Notam Sul/Sudeste/Brasília


Acidente com ATR iraniano




Um avião ATR72-500 da Iran Aseman Airlines caiu na manhã deste domingo, 18 de fevereiro, numa zona montanhosa ao sul de Teerã, capital do país. As primeiras notícias são de que todos os 66 ocupantes morreram, segundo anunciou a televisão estatal da República Islâmica do Irã, que cita fontes da companhia.

O avião, matrícula EP-ATS, com o número de série 391 em serviço desde outubro de 1993, tinha decolado do Aeroporto de Teerã, /Mehrabad e seguia em direção ao Aeroporto de Yasuj, no sul da capital iraniana, com 60 passageiros, quatro tripulantes e dois oficiais de segurança a bordo.

Começou mal 2018. 


Revista Varig 1956


Meus amigos mais próximos sabem que eu sou rato de sebo, sempre procurando de alguma raridade.
Hoje encontrei esta pérola, que digitalizei e compartilho agora com vocês.

Deixarei também o link para download.

A revista abrirá em tela cheia, para voltar à tela normal, basta apertar a tecla "Esc".

Espero que gostem.




Revista Varig



O acidente com o AN-148



Depois de um ano maravilhoso para a aviação mundial, com relação à segurança de voo, começamos 2018 com esta triste notícia do acidente do Antonov 148, que deixou 71 mortos.


A cena:

Acúmulo de gelo em superfícies de voo (asas, profundor, etc.), já foram a causa de muitos acidentes, por isso a preocupação com o degelo, nos aeroportos operando em condições de neve severa. Parece, que era o caso desta aeronave, no momento da partida. Não estou afirmando (óbvio), mas tenho a impressão, de que as investigações seguirão nessa linha, bem como deverão investigar atentamente o fator humano, pois o homem nem sempre responde bem às situações bastante adversas. Um exemplo? Esquecer de solicitar o serviço de remoção de gelo, ou simplesmente não se certificar da necessidade, tanto por pressa de decolar, quanto por eventualmente até subestimar a gravidade das condições meteorológicas. Não podemos nos esquecer, de que esta tripulação estava acostumada a operar em condições de neve, este era o dia a dia deles, o que em tese deveria aumentar a segurança, mas é aí que geralmente costuma morar o perigo, na rotina, na operação automática do nosso cérebro. Então, o que poderia ser uma vantagem, passa a ser um potencial fator de risco.


Vamos ver se falam a respeito das condições da máquina, se quem sabe apareça alguma coisa relevante. Agora é esperar pelo relatório.


Muito triste!

O ano mais seguro da história da aviação comercial



Saiu o relatório anual da Aviation Safety Network (ASN), organização independente baseada na Holanda, que registra os acidentes da aviação no mundo todo. De acordo com a ASN, o ano de 2017 foi o mais seguro da história da aviação comercial, tendo sido registrados 10 acidentes fatais envolvendo aeronaves comerciais, que resultaram em 44 mortes.

Se comparado com 2016, o resultado de 2017 é ainda mais expressivo, pois somente no acidente da Lamia, foram 71 vitimas fatais. De acordo com o balanço da organização, naquele ano foram registrados 16 acidentes, com 303 mortos.

Dos dez acidentes, cinco foram com aeronaves de carga e cinco com aeronaves de transporte de passageiros. O relatório da ASN informa ainda, que a aviação comercial totalizou no ano passado cerca de 36.800.000 voos, sendo que a taxa de acidentes fatais com aeronaves de passageiros foi de 1 a cada 7.360.000 voos. Nada mal.

American Airlines instala maiores bins


A American Airlines (maior operadora érea do mundo), está instalando um novo compartimento de bagagens em seus aviões, que permitem transportar cerca de 40% a mais de bagagem de mão, por compartimento.

A companhia tem grandes problemas com a adequação da bagagem de mão de todos os passageiros em seus aviões, por isso está introduzindo novas regras, bem mais restritivas, para o transporte dessas bagagens na cabine, o que já deve valer a partir do próximo mês.

Com o número de passageiros atingindo a média de 97 por cento da capacidade em agosto, a American disse, que o espaço na cabine aérea está ficando saturado com as bagagens de mão.

Então, ao mesmo tempo, que aumenta a capacidade dos bins, vai restringir os passageiros a apenas uma bagagem de mão, com especificações bem restritas, de volume e peso.

Pra finalizar, os bins aumentarão sua capacidade de seis, para oito bagagens cada.